O jeito de ser Carioca

4 108

- Advertisement -

Carioca!

Carioca não é só um gentílico, é também um adjetivo.


Isso não sou eu que estou dizendo, pode procurar no dicionário.


Acho que mais que um substantivo, adjetivo ou gentílico, ser carioca é quase um status. O carioca, estufa o peito, se enche de orgulho e diz: sou carioca!


Mas nenhuma definição semântica pode explicar exatamente o que é ser carioca.  

O carioca é aquele que o Brasil inteiro jura que não trabalha. No imaginário do restante do Brasil a gente passa o dia na beira da praia jogando futevôlei e tomando cerveja.

Outra coisa que permeia o imaginário popular é que todo carioca mora na beira da praia.


A gente trabalha, não passa o dia todo na praia, muito menos moramos todos juntos ao mar, mas muita coisa une o carioca de qualquer região da cidade.

Para começar eu vou falar sobre o traje de gala do carioca. Havaianas, bermuda e regata. 

Sim, é assim que nós vamos à praia, ao banco, ao mercado, ao churrasco no final de semana e ao shopping.

E não é algum chinelo de grife, ou as Havaianas mais caras. Quando digo Havaianas quero dizer daquelas mais tradicionais e baratas. 

E vestindo-se desse jeito o carioca vai a quase todos os lugares.


As meninas usam um short jeans, uma camiseta larguinha florida ou um vestido. Passam um batom, fazem um coque meio preso, meio solto. Meio arrumado, meio não tô nem aí, calçam uma rasteirinha e estão arrumadas para quase todos os eventos do Rio.


O carioca gosta de boteco pé sujo, bebe cerveja em copo americano e chama todo mundo de irmão. Ou de brother.


O carioca até quando tá puto chama os outros de irmão. Coé mermão!!!


O horário para o carioca é uma mera formalidade que ele desconhece. Olha para o horário e pensa: caguei.


Se o aniversariante marca uma festa para as 20h, ele sabe que as pessoas vão começar a chegar às 22h. Aliás, é bem provável, que nem mesmo o aniversariante esteja pronto para receber seus convidados às 20h. 

Se você fizer uma festa no Rio e quiser que as pessoas cheguem às 14h, por exemplo, marque meio dia.


Ah, o carioca não diz não. Se você faz um convite ele simplesmente aceita e diz que vai, mesmo sem ter a menor intenção de ir. Na verdade, ele até quer ir, mas como ele disse sim para mais uns cinco compromissos no mesmo dia e horário, não é muito provável que ele consiga ir em todos eles.

Nós também deixamos tudo para a última hora. E se você se estressar com um carioca por conta disso, vai se aborrecer sozinho, pois ele vai rir e achar super normal.


O carioca exagera em quase tudo que se refere à sua cidade, tanto para o mal, como para o bem. Aliás, o carioca tem uma relação de amor e ódio com sua cidade. Nós temos consciência de todas as merdas que acontecem por aqui, mas conseguimos fazer piada de todas elas.


O carioca faz trilha, toma banho de cachoeira, pedala, anda de skate, vai à praia, o importante para o cidadão do Rio é estar na rua, é pegar vitamina D, praticar um esporte, fazer fotossíntese…


O carioca faz amizade no ônibus, faz festa de aniversário no ônibus, a propósito, nós chamamos o motorista do ônibus carinhosamente de “motô”. Vãobora motô, peraí motô, vai descer motô.


Ser carioca é sair de manhã para comprar o jornal e ler na padaria da esquina, ou sair para comprar o pão, encontrar com os amigos, e voltar de noite com o pão debaixo do braço.

CONTINUA DEPOIS DO LINK…



O carioca está sempre chegando.

– Onde você está?

-Estou chegando!!!!

Quando, na maioria das vezes nem saiu de casa.


NÓS APLAUDIMOS O PÔR-DO-SOL. Brother, eu acho isso muito louco.


Não existe uma frase de carioca sem uma dessas palavras: tranquilo, relaxa, tamu junto, porra, cara, irmão, brother, pode crer, com certeza, já é, foi mal e valeu. Cara serve para ele e para ela.


O carioca da Zona Sul acha a Barra longe pra cacete. O carioca da Zona Oeste sabe, que de fato, tudo é longe! Falando em Zona Oeste, o morador da Barra não gosta quando dizem que a Barra fica na Zona Oeste.


Se você vir alguém de tênis na praia vai saber que não é carioca. Se vir uma mulher maquiada na praia, pode ter certeza de que é de longe daqui.


O que o carioca come na praia é Biscoito Globo com Mate de galão. Quando muito, um queijo coalho assado na brasa.


Dizem que o atendimento no Rio é ruim. A mais pura mentira!


Na verdade, o atendimento no Rio é tão informal, que beira a insolência.


Ser carioca é tacar a mão na buzina assim que o sinal abre, é não gostar de dias nublados, é entupir a pizza de catchup, é ter um orgulho danado de ter nascido aqui.


O carioca tem uma autoestima tão elevada que deixa até argentino com inveja.


Falando em argentino. Se o papa é argentino e Deus é brasileiro…

…o Cristo com certeza é CARIOCA!!!!!

Se o Papa é argentino e Deus é brasileiro, o Cristo com certeza é carioca.

E não adianta se estressar ou falar mal, a gente não esquenta mesmo… 😆 😆 😆 

Concorda com tudo ou em parte?

Deixa um comentário abaixo.

Abraço

Jason Brum

4 Comentários
  1. Cristiane Diz

    Simplesmente sensacional!
    Parabéns meu amigo, sábias palavras e um olhar crítico, apaixonado e detalhista como bom carioca…
    Amei!???

    1. Jason Brum Diz

      Hahaha… Obrigado minha amiga carúcha ou será gaúchoca???? rsrs. Obrigado pelo carinho de sempre. Bjsssss

  2. Joyce Diz

    Hahaha totalmente verdade! Principalmente a parte de cagar pra horário!

    1. Jason Brum Diz

      Não é exatamente uma qualidade para nos orgulharmos, mas o fato é que somos assim…rsrs

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.